Utilizamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios. Si continúa navegando, consideramos que acepta su uso. Puede obtener más información en nuestra política de cookies.

restauración

ficha técnica

NENHUM VESTÍGIO DE IMPUREZA
NENHUM VESTÍGIO DE IMPUREZA
(edición digital)
2015
978-84-8482-320-9
Unspecified
Galician
12,00
(IVA inc)*
  • comprar ahora

    tu libro al instante

  • Ver dispositivos compatibles
  • ¿Es la primera vez que compras un eBook? Clica aquí

Permisos sobre el eBook

Copiar/pegar: Prohibido.
Imprimible: Prohibido.

DRM o protección anticopia (para saber qué es clique aquí)

Si

sinopsis

?Este ensaio da Professora Alva Martínez Teixeiro estuda a obra ímpar de Sophia de Mello Breyner Andresen (Porto, 1919 - Lisboa, 2004) que, à margem dos standards estéticos do seu tempo, representa uma das vias possíveis de retorno à pura necessidade intelectual de beleza, verdade e sabedoria. Através de valores como o de um domínio estético excecional, um luminoso saber intuitivo equilibrado com uma poderosa capacidade intelectual e uma certa vontade tutelar, a representação literária que a autora nos oferece apresenta-se como fundadora de um mundo diferente, ou antes, de um sentido diferente para o mundo. Dos géneros diversos em que se manifesta a sua escrita, emana um certo valor arcangélico e, ao mesmo tempo, perturbador, mas sempre luminoso dentro de uma meteorologia escritural variável. Neste sentido, a essência da poesia de Sophia deriva da exigência de esclarecimento a partir da oposição contra qualquer forma de mistificação ontológica e/ou moral, como a indiferença, a alienação, a mentira ou a injustiça. Esta orientação conduz, necessariamente, a uma separação, a maior possível, da banalização do real. A possibilidade da literatura numa civilização dominada por um estreito racionalismo conformista ou, na melhor das hipóteses, cinicamente pessimista torna-se assim um problema específico da escrita da autora portuguesa que esta soluciona por duas vias: afasta-se do mundo para oferecer uma idealidade só possível no espaço da arte ou, num movimento oposto, encara desde o seu próprio centro a circunstância contemporânea como única possibilidade de negá-la de modo fundamentado. ?


*Todos nuestros productos incluyen el IVA, ampliar información


comentarios de los usuarios/usuarias