Utilizamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios. Si continúa navegando, consideramos que acepta su uso. Puede obtener más información en nuestra política de cookies.

restauración

ficha técnica

O HOMEM QUE CATAVA PEDRAS
O HOMEM QUE CATAVA PEDRAS
(edición digital)
2015
256
978-989-51-4317-7
Unspecified
Portuguese
3,00
(IVA inc)*
  • comprar ahora

    tu libro al instante

  • Ver dispositivos compatibles
  • ¿Es la primera vez que compras un eBook? Clica aquí

Permisos sobre el eBook

Copiar/pegar: Prohibido.
Imprimible: Prohibido.

DRM o protección anticopia (para saber qué es clique aquí)

No

sinopsis

Apesar de Joaquim ter tido uma infância difícil, ele não culpa ninguém por isso. Tudo o que acontecera na sua vida, servira para formar o ser humana que ele é hoje. Joaquim acha que temos duas possibilidades na vida, uma é viver infeliz com o que aconteceu no passado a outra possibilidade é juntar tudo de ruim que aconteceu nas nossas vidas e transformá-las em coisas boas. Ficar sofrendo pelo que aconteceu no passado não ajuda ninguém, ele era uma pessoa positiva e vivia no presente. A outra possibilidade é usar o sofrimento como aprendizado no presente para ser feliz no futuro. Joaquim não consegue entender o porquê das pessoas evitarem o sofrimento, se você não sofreu quando era jovem, vai sofrer quando for um adulto. Ai Joaquim se faz uma pergunta, será que as pessoas estão preparadas para sofrer? Saber sofrer é uma arte que poucas pessoas sabem fazer. Joaquim não está falando aqui de traumas, às vezes acontecem coisas ruins que deixam marcas profundas, como abuso sexual na infância por exemplo esse não foi o seu caso. Joaquim acredita que devemos jogar tudo de ruim no lixo eletrônico e devemos guardar as coisas boas com muito carinho em algum canto da memoria. Não vai adiantar ficar guardando rancores, não podemos mudar o que aconteceu no passado. Olhar para frente é o que importa, devemos perdoar tudo e a todos.


*Todos nuestros productos incluyen el IVA, ampliar información


comentarios de los usuarios/usuarias